terça-feira, 1 de maio de 2012

DL 2012: Os ossos das colinas – Conn Iggulden



Esta postagem é parte do Desafio Literário 2012, que no mês de maio tem como tema Fatos  históricos.

Sinopse: Temujin dos lobos, o menino que nasceu das planícies da Ásia Central, apresentado ao público em O lobo das planícies e Os senhores do arco, tornou-se Gêngis Khan, o poderoso líder de uma nação fruto da união de tribos rivais, e guerreiro vitorioso na longa guerra contra os jin. Agora o inimigo surge do oeste das planícies da Mongólia. Suas caravanas são expulsas, seus emissários são mortos ou mutilados e suas tentativas de negociação, repelidas.

Assim, Gêngis e seus exércitos, liderados por seus filhos e irmãos, embarcam em uma grande viagem através dos atuais Irã e Iraque e pela costa do Mediterrâneo. Conquistando cidade após cidade, um império após outro, por meio da guerra, do medo e da persuasão, o poder mongol domina toda a região.

O grande cã construiu um império maior do que qualquer outro homem. Durante essas campanhas, seus filhos e irmãos disputavam o favoritismo, o direito de liderar o mais bem-sucedido de seus exércitos e de realizar as maiores conquistas, para ser escolhido como sucessor.

Gêngis já provou ser um grande guerreiro. Agora, seu desafio é mostrar-se um governante e líder excepcional para seu povo, alguém que possa coordenar sua sucessão sem sobressaltos. Sua estratégia – descobrir novos territórios, cobrar tributos dos povos conquistados e devastar as cidades que resistem – é uma forma de dispersar as rivalidades entre os herdeiros e ajudar a definir aquele que será o próximo cã.

Das terras férteis dos jin até as áridas rochas do Afeganistão, mesclando ficção e acurada pesquisa histórica, Iggulden tece um épico fascinante sobre o conquistador mais enigmático da história, aqueles que o temiam, aqueles que o desafiaram e aqueles cujos ossos deixou para trás. (Editora Record)

Mais um livro que não estava na minha lista original do Desafio Literário para este mês, embora planejasse lê-lo ainda este ano. Só que me deu uma super vontade de ler esse livro recentemente, então já que ele se encaixava perfeitamente no tema, por que não unir o útil ao agradável?
Os ossos da colinas” é o terceiro livro da série “O conquistador” na qual o autor Conn Iggulden reconta a história do imperador mongol Gêngis Khan e seus descendentes.
 Primeiro deixe-me contar um pouquinho a minha relação com a série. Fui descobri-la há uns dois anos (na época do lançamento do segundo livro), e como sou apaixonada por ficção histórica, especialmente se tratar de temas pouco comuns, fiquei muito interessada afinal, quantos livros você já viu que falem sobre o Império Mongol? Então comprei o primeiro livro, “O lobo das planícies”. Só que quando ele chegou acabou ficando “encostado” na estante por um bom tempo, até que quase um ano depois resolvi dar uma chance e lê-lo e a minha primeira reação foi “Por que eu demorei tanto para ler isso???”. Simplesmente me apaixonei pelo livro e pela narrativa do autor. E fui correndo comprar os outros livros e minha impressão com o segundo livro (Os senhores do arco) se manteve nas alturas. Só que resolvi dar um intervalo para ler o terceiro livro para não acabar me cansando do tema (sempre faço isso ao ler séries ou livros de um mesmo autor). E então agora finalmente chegou a hora de “Os ossos das colinas”.

ATENÇÂO: A resenha pode conter spoilers para quem não leu os primeiros livros da série.

Em “O lobo das planícies” acompanhamos o menino Temugin, que na sua infância era filho do Khan de uma importante tribo e após a morte do pai se vê expulso de sua tribo junto com sua família, sem abrigo sem comida o menino é obrigado a lutar pela vida. Mas Temugin sobrevive e se torna um comandante de um exército e toma uma decisão que mudaria a história. O jovem comandante percebe que o que sempre enfraqueceu o povo mongol foi sua desunião, provocada pelo Império Jin (atual China), e resolve então unir seu povo em uma única grande nação e para isso torna-se o cã do mar de capim: Gêngis Khan. Já em “Os senhores do arco” vemos Gêngis reunindo todas as tribos em uma só, enfrentando guerras e as muralhas das cidades Jin na tentativa de ampliar seus domínios. Além de enfrentar o inimigo ancestral, ele precisa lidar com os ressentimentos entre as antigas tribos, mediar os conflitos entre seus irmãos ambiciosos Kachium e Khasar e enfrentar seus próprios conflitos internos ao ver os filhos crescendo.
No terceiro livro temos um Gêngis já envelhecido e que abandona a batalha contra um Império Jin praticamente derrotado para lutar nas terras árabes, enfrentando um inimigo forte, que está sob o comando do grande Xá, e uma cultura dominada pelo Islamismo, que Gêngis não consegue compreender.  As batalhas mais uma vez são descritas com perfeição que você quase pode sentir-se dentro delas, sentir o cheiro de sangue, do suor e da morte.
Um dos pontos mais interessantes aqui é a disputa entre os filhos de Gêngis para quem o irá suceder no comando do grande império mongol. Afinal o próprio Khan se sente dividido entre Jochi (considerado quase um bastardo e tratado com extrema frieza e ás vezes até com crueldade) e Chagatai (que apesar de ser muito parecido fisicamente com o pai é um não tem o mínimo de caráter), além dos filhos menores, mas que são considerados muito jovens para entrar nessa disputa. E está guerra interna tomará proporções impensáveis.
Não vou entrar mais em detalhes para não correr o risco de contar spoilers. Mas só posso dizer uma coisa sobre este livro e os outros: é sensacional. LEIAM!!! Não há como não se encantar.

OBS: A série ainda possui outros dois livros “Império da prata” e “Conqueror” (este último ainda sem tradução no Brasil)



3 comentários:

  1. Não li sua resenha inteira pois quero muito ler os primeiros livros. Gosto muito desse tipo de romance, ainda mais de um povo que eu não conheço a história...
    Adorei saber mais da obra :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Karla. Se você gosta de romance histórico com certeza vai adorar. Também gosto muito deste tipo de livro e o Iggulden é um dos melhores autores do gênero.

      Excluir
  2. Ouvi opiniões muito boas acerca do livro. A sua reforçou o desejo de ler a obra em questão. Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails