domingo, 18 de março de 2012

Você também deveria ler...

Resenha incrível no Mob Ground sobre um livro excepcional: A menina que roubava livros.
Não deixem de ler, mas principalmente LEIAM o livro.

Keep clam and...

Agora que a palalhaçada do ecad acabou. Voltamos a nossa programação normal de músicas.




domingo, 11 de março de 2012

Criança 44 - Tom Rob Smith (Desafio Literário 2012)

Esta postagem é parte do Desafio Literário 2012, que no mês de março tem como tema Serial killers.

SINOPSE: No livro, Smith leva o leitor de volta à opressora Rússia de Stalin. União Soviética, 1953. A mão de ferro de Stalin nunca esteve tão impiedosa, reforçada pela Segurança do Estado - polícia secreta cuja brutalidade não é segredo para ninguém. Em seu governo, o líder soviético faz o povo acreditar que crimes simplesmente não existem.

Mas quando o corpo de um menino é encontrado nos trilhos de uma ferrovia, Liev Demidov - herói de guerra e agente do Estado - se surpreende ao saber que a família da vítima tem a certeza de que a criança fora assassinada. Os superiores do oficial ordenam que ignore a suspeita, e ele é obrigado a obedecer. Mas o agente desconfia de que há algo muito estranho por trás do caso.

De uma hora para outra, Liev coloca em dúvida sua confiança nas ações e políticas do Partido. E agora, arriscando tudo, o agente se vê na obrigação de ir atrás do assassino - mesmo sabendo que está prestes a se tornar um inimigo do Estado.


O livro narra a trajetória do investigador Liev em busca do autor do assassinato de diversas crianças na União Soviética. O pano de fundo histórico do livro é muito bem descrito. Mostra os horrores do regime comunista e como a vida das pessoas era dura, cruel e constantemente guiada pelo medo.

No início temos um Liev considerado herói da guerra e um dos mais importantes investigadores secretos do país, um homem que acredita piamente no Estado soviético e que cumpre cegamente suas ordens, fossem elas perseguir, prender, torturar ou até matar. Assim, quando o filho de um de seus subordinados é encontrado morto, Liev é escolhido para “acalmar” a família, pois está acredita que o menino foi assassinado, o que gera um problema para o governo já que de acordo com este não existiam crimes, muito menos assassinatos.

Mas tudo muda para Liev, quando este se depara com os corpos de outras crianças mortas de forma muito semelhante. È a partir daí que o vemos embarcar em uma jornad em que suas certezas desmoronam e sua própria vida passa a estar em perigo.  

Escolhi este livro para o DL por acreditar que o contexto histórico iria me agradar, e acertei em cheio (minha outra opção era Dexter – que eu pretendo ler em outro momento). O livro é ótimo. A narrativa é ágil, mas não tão frenética quanto nos típicos thrillers americanos, o que permite maior desenvolvimento da história e principalmente do personagem principal. E o final do livro é surpreendente.
Related Posts with Thumbnails